OFICIAL ALEMÃO SUSPEITO DE TERRORISMO
 

 


Oficial das Forças Armadas alemãs sob suspeita de terrorismo

Por Christoph Hickmann e Romen Steinke

SÜDDEUTSCHE ZEITUNG

27 de abril de 2017

„X- Um provável radical de direita e soldado das Forças Armadas que se fez passar por refugiado da Síria e pode ter planejado um ataque.
„X- Na quarta-feira, a Procuradoria de Frankfurt, deteve um homem de 28 anos.
„X- O suspeito é um 1º tenente de um batalhão   Jägerbataillon [1] que pertence a   Brigada Franco-Alemã [2].


Já por muitas vezes, são tecidas críticas às autoridades alemãs de imigração, devido a elas apenas confiarem nas palavras das pessoas que se declarem refugiados vindos da Síria, e além o fato de se gastar muito dinheiro para esse fim.

Ocorreu um caso curioso, de uma maneira ainda não vista até aqui. No início de 2016, um homem natural de  Offenbach [3], nascido e criado na Alemanha e provável soldado  radical de direita [4] das Forças Armadas, em seu tempo livre, não respeitava as leis e tinha porte de uma arma de guerra. Assim crê a Procuradoria de Frankfurt. 

Nessa quarta-feira, as autoridades alemãs, prenderam um homem de 28 anos que acabou sendo apresentado no dia seguinte. As investigações apontam que o homem planejava ataques com motivações xenófobas. 
 

Militar recebia benefícios do governo desde janeiro de 2016
        

O suspeito tem 28 anos de idade e como 1º tenente do Exército servia no Jägerbataillon. De acordo com as informações do Südddeutsche Zeitung, no final do ano de 2015, ele entrou com um pedido de asilo junto às autoridades de Offenbach e lá ele foi apelidado pela primeira vez como David Benjamin.
 De acordo com informações vindas de Offenbach, ele foi encaminhado a um centro de acolhimento de refugiados em  Gießen [5] e de lá foi para a Bavária. Desde 14 de janeiro de 2016, ele permaneceu num abrigo de refugiados no distrito bávaro de Erding e fez ainda mais.

Em novembro do mesmo ano, usando o codinome Benjamin, ele foi ouvido pelo Departamento Federal para Imigração e Refúgio. A audiência foi em francês. Lá ele declarou que não falava árabe, mas apenas francês. Sua família teria descendência francesa e ele seria cristão sírio. Benjamin, ainda informou que usou a rota dos Bálcãs, para chegar à Alemanha e que grande parte do percurso foi feita a pé. Ele não tinha mais seus documentos consigo.
 

O suspeito desde janeiro de 2016 recebia auxílio do Estado e de acordo com as autoridades eram de 409 euros ao mês, sendo o dinheiro depositado em uma conta. O rastreamento feito durante as investigações apontou que o dinheiro foi utilizado exclusivamente na região de Erding.
 

O 1º tenente da Brigada Alemã-Francesa servia em Ulkrich-Graffenstanden, uma cidade localizada na França, e foi encontrado pela última vez, durante um curso, em Hammelbrug, onde foi preso.
 Até o momento, nem ele e nem um representante legal, declarou algo sobre o assunto.

NOTAS DO TRADUTOR:

[1] Tropa do Exército Alemão composta pelas infantarias leve e motorizada.

[2] Brigada militar especial da União Européia formada por militares da Alemanha e França. Criada em 1987 por Helmut Kohl , primeiro ministro alemão e Françoise Mitterrand, ex-presidente francês. 

[3] Cidade localizada no Estado de Hessen.

[4] Infelizmente essa terminologia é usada pelos jornais alemães.

[5] Cidade localizada no Estado de Hessen.


Tradução: Márcio Alexandre